Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol...


segunda-feira, 20 de julho de 2009


Muro

não lembro ao certo
quando o muro foi erguido.

foi surgindo aos poucos,
uma palavra áspera aqui,
um descaso acolá
e quando percebemos,
estava pronto.

e desde então,
tem nos dividido ao meio.

Ademir Antonio Bacca

.
.

3 comentários:

Sophie Lacroix disse...

Ain que lindo!

Bia disse...

oxe, Mago,
os muros nem sempre são de pedra,
às vezes, são mais proteção.
Cabe a nós, buscarmos um banquinho,
subri e gritar bem alto:
_ ei, você aí, eu gosto de você!

Saudades de você!

Poupée Amélie™ disse...

muros, barreiras - separando-nos do amor, da beleza, da vida.