Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol...


domingo, 26 de junho de 2011

.


Embora a morte e a vida se oponham uma a outra, como palavras que são, o certo é que só podes viver daquilo que te pode fazer morrer. E o que recusa a morte, recusa a vida.

.

Texto: Saint Exupéry, Cidadela.
Arte: Adolphe Bouguereau, Garota defendendo-se de Eros, 1880.

.

30 comentários:

Daniela disse...

a morte e a vida ,que a vida pudesse ser mais forte que a morte , e que a morte nem pudesse estar nas coisas que vivemos , mais ela está em tudo , e em todo lugar !

BjO!

Marília Felix disse...

E é assim:

A gente vive daquilo que nos faz morrer!
E esse é o nosso espetáculo!
Só quem se mostra se encontra,
por mais que se perca no caminho...

Abraceijos, sorriso meu!

Sam. disse...

É difícil entender que a morte tbm faz parte da vida.
Encara com naturalidade esse fato, somente aquele que não conhece a dor da perda.
Acho que na verdade nunca entenderemos, apenas nos conformamos.

Me identifiquei tanto com essa obra de Adolphe...vivo me defendendo do grande gozador, Eros!! hahahahaha

Beijo, Leozinho querido!

Flor de Lótus disse...

Um tanto contraditório,mas um tanto verdadeiro.Se vale a pena viver por uma coisa, vale a pena também morrer por ela.
Beijosss

нєllєи Cαяoliиє disse...

Meio confuso,mas sou como a Sibele,se vale a pena viver por aquilo,morrerei então pelo mesmo...que este seja o meu,nosso lema :)
Um beijo,Querido Léo!

Liza Leal disse...

Ah! Q diamante, isso, hein!
Ja estava c/saudades daqui.

=)
bj, Leo!

Nara Sales disse...

E recusando a vida, amortece todo o sentimento.

Belo.

Alê disse...

Um dos fragmentos que mais me arrepia...

De verdades simples,


Uma semana linda!!!!

Michele P. disse...

Léo

Viver é dançar um tango.
Exige equilíbrio e paixão!

Um abraço

Gabriela Orlandin disse...

Nossa, lindo esse trecho, não conhecia. Tão simples e ao mesmo tempo tão sublime.
Um beijo.

Camila disse...

E o que recusa a morte, recusa a vida.

Muito faz sentido essa frase. Sem morte não há vida, e vice versa.

Lívia Azzi disse...

A flecha de Eros é um antídoto para a morte: amar nos confere coragem para morrer.

Só podemos viver daquilo que a-morte-cemos!


Carinhossssssssssss...

Camila Márcia disse...

A vida pressupõe a morte...

Beijos. Ameih aqui, ficareiiii

seguindo-te

CYWMARA WADISQUY disse...

Qual a graça da vida sem a morte?...ser imortal é assustador!!! i a morte sem a vida? se ainda assim seria chamada MORTE!...enfim coisas da vida e da morte rsr

XEROO MOÇO

cywmara.blogspot.com

Leo disse...

Um complemento:

"Aquilo que te causa os sofrimentos mais graves, traz-te também as maiores alegrias. Porque sofrimentos e alegrias são frutos dos teus laços, e os teus laços, das estruturas que te impus. Eu cá quero salvar os homens e obrigá-los a existir, ainda que os leve pela via que faz sofrer, como a prisão que separa da família, ou o exílio que separa do império."

Exupéry

Nathacha disse...

Nascemos para morrer é um fato! A única coisa que fica são os átomos de cálcio para formar a carapaça de um caranguejo, cruel? Isso é o que chamam de vida...

Beijo

Te sigo, passa por lá!


Se puder retribuir, ficarei grata!

www.medicinepractises.blogspot.com


By,Nathacha Phatcholly

♥cinderela♥ disse...

Oi léo retribuindo a gentileza !
Passando pra deixar beijos e sorrisos
então vc é de Sampa???
E de q lado da cidade vc esta???

Janaina Cruz disse...

Salve Leo, o que é a vida, se não um bocejar de morte, os deuses sempre invejaram a nossa mortalidade.

Ah, amei a garota defendendo-se de Eros, mas também viu? Ele e essa flexinha que aponta pra todos os lados... rs

Abraços mil meu amigo ótimo rostinho de semana pra ti.

C. disse...

Nao tem como ter entendimento apenas da vida, sem ter o da morte também, e que sao despedidas físicas apenas. E as vezes é na morte que mais vemos as pessoas que morreram, em vida! Bela ou infeliz antítese, nao sei.

Muito belo essa tela, Leozinho, parabéns pela wunderbar escolha!

Hehe adoro quando fala fios dourados, boca bonita.

Poupée Amélie™ disse...

Que lindo, Leo! Isso é uma verdade. Dura de ser tragada, mas verdade. Beijos, meu querido!

Van disse...

Leo

perfeito!

Nisto reside a natureza da vida: a ambiguidade.

Talvez os dois opostos existentes em absolutamente tudo seja o nosso desafio em equilibrar esta balança.

Beijos!

Aleatoriamente disse...

Meu querido...Como tuas escolhas dos textos me tocam a alma.
Leo adoro essa tua sensibilidade e doçura.
Moço és um amor.

Beijinho amado.
Fernanda

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

Vida e Morte celebrando o antagonismo de coexistirem disso que chamam - destino. Duas setas em trajetórias paralelas: uma que aponta para o fim, a outra para a continuidade.


Já posso sentí-las na carne, em pequenas partes...

Denise Portes disse...

Leo,
Saudades, fiquei passeando aqui um tempo e estou indo, como sempre, tocada com a sua sensibilidade.Lindas fotos, lindos textos.
Um beijo
Denise

Fernand's disse...

lindo, leo.

o que nos faz morrer, imprime-nos a vida!




bjsmeus

Lilian disse...

Contraditório mas verdadeiro.
=) Beijo

'Lara Mello disse...

Leo?! Arrasou! Adorei essa frase, mas também de quem é, né?! Tinha que ser bom! A imagem como sempre perfeita! :)

Juliana Lira disse...

É que é difícil se despreender do que nos faz viver.


Milhoes de beijos

Marizinha disse...

Verdade demaaaaais, Léo! Nunca tinha parado pra pensar nisto, mas é a mais pura verdade!
Um beijo *-*

Anna Amorim disse...

Leo,

Adorei teu espaço feito de luz e sombras, entre os extremos que a poesia e literatura revela/oculta dos sentimentos humanos.

Bom gosto na escolha dos textos, frases, poesias e imagens.

Volto sempre!

Beijos,

Anna Amorim