Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol...


segunda-feira, 29 de agosto de 2011

.

Dois amantes felizes não têm fim nem morte,
nascem e morrem tanta vez enquanto vivem,



são eternos como é a natureza.

.

Poema: Pablo Neruda.
Arte: Edvard Munch, Lovers on the beach.

.

33 comentários:

Natália Rocha disse...

Que lindo! Tão doce!

Todo amor é eterno, sempre permanece, assim como as belas paisagens permanecem depois de fortes tempestades.

Amei!

Ganhou um sorriso meu bem largo, interminável!

beeijos*

Elaine Castro. disse...

Ei maninho,

Simples como tudo na vida deve ser...
Beijos

Alê disse...

Leo: que lindeza!!!!

Que leveza pra uma segunda

Luna Sanchez disse...

É mesmo : cheios de paixão morremos e renascemos a cada vez que o coração tropeça e isso acontece muitas vezes por dia, seja porque o telefone toca, porque não toca, porque escutamos aquela música que o outro gosta ou sentimos seu cheiro no ar...

;)

Um beijo.

Néia Lambert disse...

É bem isso Leo, simples assim!

Um beijo.

Liza Leal disse...

Uau!
Assim fica mais leve minha noite!

bjo Leo
=)

Paula Cristina disse...

passando aqui, só pra te desejar uma ótima semana , que tudo seja doce, que nem seu post.

beijoos ^^

Luzia Trindade disse...

E assim é!

Pérola Anjos disse...

O amor e o seu poder.


Saudades daqui, menino bordado de luz!
Aqui justifico um pouco o meu sumiço. Beijos, querido!

Karlinha Ferreira disse...

Amo Pablo Neruda!

Ele tem o dom de tocar a alma da gente...

Beijo grande Leozinho...

Saudades

Vanessa L. disse...

Oi príncipe,
seu blog é encantador.
Gostei muito daqui.
Seguindo.

http://somdospassos.blogspot.com/
Passa lá!!!

Bei-jos

Camila Márcia disse...

Amor eterno amor...

Érico Veríssimo fala sobre arte: "Na verdade arte nada morre. A mocidade e o encantamento se renovam perpetuamente: e a eterna luminosidade, a eterna graça."

acho que isso pode ser aplicado também ao amor. O amor não morre é eterno e sempre está se modificando, se aperfeiçoando.


Abraços meu querido Léo.
Bjs!

Rafaelle Melo. disse...

Gosto de eternidade.
Nasci para ela e encontrei-a por aqui, mais uma vez!

Beijo meu, Leo querido!

Lilian disse...

Amando uma vez seremos eternos.
Saudade! <3

Marcelo R. Rezende disse...

Não consigo mais acreditar nessa eternidade, mas fica linda nos poemas, dito por Neruda, então...

Lai Paiva disse...

Amo este poema de Neruda. Muito. Beijão

Talita Oliveira disse...

Neruda é mesmo um espetáculo!

Beijão, Leo!

Winny Trindade disse...

Quando se está nesse estado de "amantes felizes" somos invencíveis e imortais.

Abraço meu.

Leonardo Batista disse...

O Pablo é mestre!

Maravilha!!!

Marília Felix disse...

Boa noite meu companheiro do Asteróide B612!

Eu adoro a poesia do Pablo!

É como ele diz:

Se sou amado,
quanto mais amado
mais correspondo ao amor.

Se sou esquecido,
devo esquecer também,
Pois amor é feito espelho:
- tem que ter reflexo.

Te abraço imaginavelmente!

Abrades sempre! rs

Kiro Menezes disse...

Uau... roubaste toda palavra viva, forraste assim um leito macio para deitar versos intensos e gerar vivaz poesia!

Que lindo!!!

'Lara Mello disse...

Verdade! Amor, amor mesmo, aquele de verdade é eterno :)
Achei tudo lindo :)

Sorte!

Aleatoriamente disse...

Leo amado.
Você é uma “dessa gente “que me faz bem.
Tua amizade para mim é preciosa de mais, nunca esqueça disso viu?
Você é uma dessas pessoas que eu admiro e me sinto honrada de ter como amigo.
E lendo Neruda , fico cá refletindo...
Bom passar aqui, para te desejar uma boa noite.

Fernanda

Van disse...

é nesse amor eterno que acredito, não naqueles que não acabam.
São infinitos por essência nascendo e morrendo em nós por toda a vida.

O amor é eterno, só não notamos porque ele não é linear, não é igual, mas é eterno.

Beijinho, Leo!

Letícia Silva disse...

eternidade, as vezes é tudo o que queremos. Como sempre, adoro passar por aqui.

Denise Portes disse...

Leo,
Tão linda essas palavras de Pablo. Ando tão enrolada de trabalho, mas trago você no coração, saudades.
Um beijo
Denise

Carol disse...

Sem palavras, Leo!
Você parece ser um cara muito bacana, tamanha sensibilidade!

Um beijo meu, querido!

Nara Sales disse...

Essa eternidade que se renova a cada dia é a mais bonita.

Bianca Morais disse...

Gostei do pensamento... Doce, suave, singelo, verdadeiro, romântico e REAL, acima de tudo.

Porquê nem a morte põe fim no amor. ;)

Obrigada pela visita e uma ótima semana para ti!

Beijo

Déborah Arruda. disse...

Neruda também, eterno!

Michele Santti disse...

Perfeito Leo,

Ótimo feriado.
Beijo, Mih

Carina Rocha disse...

Completamente lindo =)
Gostei imenso Léo.
Você poe sempre coisas lindas no seu blog, parabéns!

Suzi disse...

.

Amores eternos são só aqueles que não podem ser vividos. Exceto na ficção ou na poesia.

Citando um trecho do filme 'Vicky Cristina Barcelona':

'Nosso amor vai durar pra sempre, mas não dá certo. Por isso sempre será romântico. Poque não pode ser completo.'


.
.