Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol...


domingo, 27 de maio de 2012

.

E ele, evadindo-se tão prodigiosamente da sua velha carne encarquilhada, tornava-se cada vez mais feliz, cada vez mais inacessível. Cada vez mais imorredouro.


Ao morrer levava, sem dar conta disso, as mãos cheias de estrelas...

.

Texto: Saint Exupéry. Cidadela.
Arte: Henri Matisse. O voo de Ícaro.

.

18 comentários:

Leo disse...

"Nus, os mortos irão confundir-se...hão-de nos seus braços e pés brilhar as estrelas".

Dylan Thomas.

.

Pipa. A Pipa dos Ventos. disse...

Leo,

Será que venta no céu?!

Lily disse...

Creio nisso, nascemos quando morremos. Único caminho para a plenitude.

Suzana Guimarães - Lily

Gisa disse...

Iniciamos nas estrelas e para ela retornamos para voltarmos na pureza do brilho.
Um grande bj querido amigo

Camila Márcia disse...

Que belo!
E viver é sempre morrer ao bocadinhos...

Beijocas.
Camila Márcia
@camila_marcia
http://delivroemlivro.blogspot.com/
http://devaneiosfugazes.blogspot.com/

Liza Leal disse...

Hoje tenho uma visão mais serena sobre a morte. E c/esse texto então!..

bjo
saudade daqui Leo
=)

Karlinha Ferreira disse...

Perfeitoooooo!

Tudo que eu precisava ler...
Rs...
Léo sua sensibilidade é incrível...

Xeru enorme...

Manuella Monte Santo disse...

É que só levamos as coisas belas desse plano.

Beijos

Marcelo R. Rezende disse...

Absurdamente lindo. A gente não se dá conta, mas leva de tudo, gruda em tudo. Somos demais transformadores, creio.

disse...

que belo...

liberdade

Lau Milesi disse...

Os mortos não morrem. Luarizam-se, como diz Quintana .
Ilustração e palavras voam numa perfeita sintonia. :) Adorei!
Um abraço.

Patricia Thomaz disse...

" Ao morrer levava, sem dar conta disso, as mãos cheias de estrelas... "
Nada mais bonito e puro.

Bruna disse...

Léo, obrigado pelo seu comentário no meu blog, eu fico tão feliz por receber um elogio desses de uma pessoa que admiro tanto. No mais, você conseguiu novamente unir palavras e imagens de uma forma linda.

Alê disse...

Doce... Doce como Vc,



bjkas Leo

Mari Carvalho disse...

A verdade que a gente não -morre- de alma!

Linda postagem.
Abraço pra ti, Léo!

Néia Lambert disse...

Exupéry é bárbaro!

Um abraço.

Maíra Souza disse...

Saint Exupéry, tão sonhador... Tão lindo isso aqui. *_*

Abraço e ótima semana moço!

JAN disse...

Oi Léo
Ganhei "O PEQUENO PRÍNCIPE" há muito tempo, mas sempre relembro esse texto... tão lindo!!!!

Abração
Jan