Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol...


sábado, 11 de maio de 2013


.

Entrelaçados à janela, olham-nos da rua:
Já é tempo de saber!


Tempo da pedra dispor-se a florescer, 
de um coração palpitar pelo inquieto,
É tempo de ser....é tempo!

.

Trecho: Paul Celan. Corona.
Arte: Pablo Picasso. Os amantes, 1923.

.



5 comentários:

Leo disse...

Paul Celan, filho de judeus de língua alemã, enaltecido como um dos maiores poetas do pós guerra, carregou e registrou em sua obra a marca do terror nazista. A desolação pela perda dos pais, mortos em um campo de extermínio do qual fugiria, trouxe até nós um texto denso, vigoroso e envolto em silêncio e dôr.

Fonte: O Poema.

JAN disse...

Oi Leo! A quanto tempo eu não vinha por aqui!;-)

"Tempo da pedra dispor-se a florescer,"
Talvez seja tempo de 'acreditar'.

Abração
Jan

Liza Leal disse...

Oi Léo!
Já estava com saudades daqui.
Texto mto tocante!..


bjo de luz
.
LiZa

Parole disse...

Nada do que eu possa dizer chegará perto da profundidade do que ele escreveu, mas eu sinto e como sinto.Com certeza uma bela escolha.

Bjs.

Giovanna Cóppola disse...

É tempo de ser, não só de existir! Beijo, Leo!