Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol...


segunda-feira, 21 de junho de 2010

Tinha eu quinze anos quando recebi a primeira lição:
já há vários dias que um irmão era dado como perdido.
Certa manhã, seriam umas quatro horas, a enfermeira
dele me acorda.

- O seu irmão te chama.
- Ele está mal?

Não obtenho resposta. Visto-me a toda pressa e apareço
junto dele. É com a voz de todos os dias que me fala:

- Gostaria de falar contigo antes de morrer. Eu vou morrer.

Uma crise nervosa crispa-o todo e obriga-o a calar-se.
Durante a crise diz que "não" com a mão. Não consigo
compreender o gesto. Imagino que a pobre criança se
recusa a aceitar a morte. Mas, quando a calma sobrevém,
explica-me:

- Não tenhas medo... Não sofro, não tenho dores, mas não
posso impedir, é meu corpo.

Não morremos, imaginamos temer a morte, tememos o inesperado,
a explosão, tememos a nós mesmos. A morte? Não, não há mais
morte quando a encontramos. O meu irmão disse-me:v"Não te
esqueças de escrever tudo isto..." Quando o corpo se desfaz,
o essencial aparece. O homem não passa de um entrelaçado de
relações. Só as relações contam para o homem.

(Saint Exupéry)

20 comentários:

Renata Bezerra disse...

Que triste, Leozinho...
Queria conseguir me desapegar do visível dessa forma...

Beijo, meu querido.

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

Virei poeirinha dourada, Leo.
Igualzinha a esta que a criança tem nas mãos.

*Mi§§ §impatia* disse...

Oi meu lindo, tudo bem?
Obrigada pelas visitas, as adoro demais viu?
texto triste porém bastante reflexivo e verdadeiro.....
Beijos.

Grasi disse...

OI QUERIDO...
PASSADINHA PRÁ TE DESEJAR UM COMEÇO DE SEMANA SUPER ILUMINADO :)
BJÃO

J Araújo disse...

Um belo texto. Também, escrito por quem escreveu o "Pequeno principe"!!

Gostei do seu blog.
abraço

Denise Portes disse...

Leo
Muito triste essa parte, mas cheio de sentimentos verdadeiros.
beijo
Denise

Suzi disse...

E o que queres tanto transparecer nesse olhar, posso saber, Leozinho? rsrs

Linda tua postagem!

Ma não acredito que seja preciso o corpo se desfazer para que o essencial apareça.

Vejo o esencial em ti.

... e gosto!

Te abraço forte e te beijo

.
.

Tassyane disse...

Leo, quanto ao Orkut, realmente não sei o que acontece com ele. Não consigo adicionar e nem ser adicionada por ninguém.

Já reclamei e enfim, não consigo.

Se ele estiver pedindo o meu e-mail é: tassyanen@gmail.com
Se não for, Leo, não sei mesmo o que acontece!

Tassyane disse...

Leo, querido...

"Quando o corpo se desfaz, o essencial aparece"

Essa frase eu acredito que diga tudo. Mostra a essencia do homem.
Sabes o apreço que tenho por esse teu canto de ideias que iluminam os meus dias me fazendo refletir.

E, mesmo sem nos conhecermos tenho um carinho enorme por ti!

Deixo-te aqui um beijo e uma ótima noite!

Noe* disse...

Leo, que coisa mais linda, hein?
Hoje mesmo acordei pensando na morte e em seus mistérios, se no fundo não seria algo "bom" pra nós... Mesmo deixando saudade em quem fica.
"Quando o corpo se desfaz,
o essencial aparece. O homem não passa de um entrelaçado de
relações. Só as relações contam para o homem."
Dizem que depois que morre td mundo fica bom, mas não é... É porque temos uma essencia que muitas vzs só é vista quando não estamos mais aqui.
Adorei, querido!
Vc tem uma alma bem linda, sabia?
rs
beijocas e lindo dia =*

Camila Chaves disse...

Lindo, Leo..
Vc sempre com um bom gosto q surpreende!
Bj Bj

Lilian disse...

Saint Ecupéry é o máximo né?
Beijo

Ana Santos disse...

Somente com o coração podemos ver com clareza,
o que realmente importa é invisível aos olhos. Saint diz tudo com poucas palavras!

Suzi disse...

.

Porque se você não vem é como se o tempo fosse passado em branco, como se as coisas não chegassem a se cumprir porque você não soube delas.


(Caio F. Abreu)


Te esperei, mas como prometido, já me vou.

Deixo sorrisos e ternura.

.
.

Ziris disse...

Que lindo texto, adoro Antoine, tenho ambição se engolir sua obra inteira.

Bem escolhido o texto. Tens a sensibilidade à flor rósea de seu peito.

um abraço

Sylvia Araujo disse...

"O homem não passa de um entrelaçado de
relações. Só as relações contam para o homem."

Bingo!

Beijocagiga, queridão!

Ale Danyluk disse...

Oi Léo,
Adoro seus comentários e todos os seus posts. Esse em especial porque você acabou pegando na veia e chegou mesmo no coração. Adorei viu!
Beijo
Ale

LIANA PAULUKA disse...

Leo acredito realmente nisto, que na morte não ha mais medo
Lindo este texto
Beijos pra voce

ErikaH Azzevedo disse...

Léo , tu és um menino danado de bonito sabia, danado de bonito. Tão dificil achar homens meninos bonitos assim...tão cheio de essencia fecunda és tu menino, tu és feito de sonho.

Te guardo menino, na ponta do olhar

Erikah

Juliana Lira disse...

Ele sempre reafirmando que o essêncial
é invisível aos olhos...
É aquilo que carregamos na alma e não nas mãos
que faz de nós pessoas completas!

Milhoes de beijos (todos da alma)