Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol...


segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

.

Antes que venham ventos e te levem
do peito o amor — este tão belo amor,
que deu grandeza e graça à tua vida —,
faze dele, agora, enquanto é tempo,
uma cidade eterna — e nela habita.

Uma cidade, sim. Edificada
nas nuvens, não — no chão por onde vais,
e alicerçada, fundo, nos teus dias,
de jeito assim que dentro dela caiba
o mundo inteiro: as árvores, as crianças,
o mar e o sol, a noite e os passarinhos,
e sobretudo caibas tu, inteiro:
o que te suja, o que te transfigura,
teus pecados mortais, tuas bravuras,
tudo afinal o que te faz viver
e mais o tudo que, vivendo, fazes.



Ai de um amor assim, vergado ao vínculo
de tão amargo fado: o de albatroz
nascido para inaugurar caminhos
no campo azul do céu e que, entretanto,
no momento de alçar-se para a viagem,
descobre, com terror, que não tem asas.

Ai de um pássaro assim, tão malfadado
a dissipar no campo exíguo e escuro
onde residem répteis: o que trouxe
no bico e na alma — para dar ao céu.

É tempo. Faze
tua cidade eterna, e nela habita:
antes que venham ventos, e te levem
do peito o amor — este tão belo amor
que dá grandeza e graça à tua vida.

.

Poema: Thiago de Mello, Sugestão.
Arte: Duy Huynh, A song after the rain has gone.

.

31 comentários:

Leo disse...

Arte enviada à mim por Lívia do blog 'inquietude do pensamento', eu não conhecia e gostei muito. (clique na imagem para visitar o blog)

Ternuras!!!

Rafaelle Melo. disse...

Leo!!!

Que poema lindo! Ia lendo e era como se meu coração fosse se arrumando de belezas e esperanças para que o inquilino já não queira mais sair.

Gostei muito da arte também..Me tocou indescritivelmente. Gosto disso!

Beijo com muita ternura!

R.B.Côvo disse...

Gostei do texto. Abraço.

♥ Luciana Mira ♥ disse...

Lindo!!!

Adorei seu blog! bjinhus

Leka disse...

OI Leo!
Passando pra conferir teu blog sempre com ótimos textos!
bjs e Boa semana pra ti!
http://guerradosmundosleka.blogspot.com/

Marcelo R. Rezende disse...

Achei lindo e prinipalmente verdadeiro. Nossos amores, se não cultivados, cuidados e acarinhados, vão com o vento, queimam com o sol ou dão a mão a um estranho.


Que venham as cidades cheias de amor.


Beijo.

RosaMaria disse...

Nossa que blog lindo!

Não canso de me perder nas leituras.

Vou voltar sempre.

Bjs
boa semana

Denise Portes disse...

Leo,
Dos muitos presentes que levo daqui esse é um dos mais belos.
Um beijo
Denise

lolipop disse...

A imagem é um mimo, tal como a Lívia...
Para mim sugere-me essa "cidade eterna....edificada nas nuvens"...
uma cidade onde o amor tem asas, se faz pássaro...leve...nunca mais náufrago do desencanto...nunca...mais.

"Em letras enormes do tamanho do medo da solidão da angústia
um cartaz denuncia que um homem e uma mulher
se encontraram num bar de hotel
numa tarde de chuva
entre zunidos de conversa
e inventaram o amor com carácter de urgência
deixando cair dos ombros o fardo incómodo da monotonia quotidiana..."

Daniel Filipe "A Invenção do Amor"

Beijo, Leo.

Lívia Azzi disse...

Ai, Leo!

Que encanto e emoção ver essa arte que tanto me envolveu aqui no teu blog com esse poema incrível que encontra-se em sincronicidade com meus pensamentos...

Brilhante!

"É tempo. Faze tua cidade eterna, e nela habita: antes que venham ventos, e te levem do peito o amor"

Dei um tweet nessa frase indicando teu blog.

Beijos e carinhos...

Winny Trindade disse...

Como faz quando ele se solidifica e você precisa se livrar dele?? Só com muita força.
Por isso é melhor deixar o tempo cuida do seu amor.

Abraço meu, Moço dos segredos.

nacasadorau disse...

Obrigada :) Leo!

Publiquei o original que adirei, não ousei pedir-lhe a imagem que acho sublime.

Beijo
fernandascorner- Ná.

nacasadorau disse...

Claro que é adorei!

Eu e as pressas :))))

mais XXXXX

Elaine Castro. disse...

Ei "maninho",
você como sempre caprichando na escolha da imagem, o poema também é muito bonito.
Quanto ao tempo que se dedica ao meu blog, lhe entendo, não é sempre que dá para "comparecer", mas sei que quando pode está sempre por lá, e isso me deixa muito contente.

MIl beijinhos da maninha.

Ana SS disse...

Ai de um amor assim...ai de mim!


A Livia e seu blog são sempre coisas riquíssimas!

Aleatoriamente disse...

Leo querido gostei desse poema de Thiago de Mello.
Passei para te deixar um beijo moço.

Com carinho.
Fernanda

Yohana SanFer disse...

Leo, que texto lindo! Sempre me encanto com o que leio aqui! Agradeço teus elogios aos meus escritos, fico feliz em agradar assim! :)

Michele P. disse...

Minha alma ficou povoada com tão belas palavras...

Uma boa noite, Léo!

Bjs

Carol disse...

É sempre tempo de amar. É só abrir o peito de deixar florecer sua magia!

Lindo poema e imagem!

Beijo, Leo!

Karlinha Ferreira disse...

Perfeito!

Vc tem uma sensíbilidade descomunal para escolher poemas, para as artes no geral.

Beijo grande!

Lily disse...

Após três vezes ler este texto, tão lindo e sentido, dei três suspiros de tão apertado em mim que tudo ficou.

Adorei tua foto no perfil! Antes eu só via metade, agora pude ver inteiro.

Voltei, enfim! Depois daquele acidente, sofri outro, dentro de casa, mas agora já estou bem. Foi uma nuvem escura que passou.

Beijos,

Suzana/LILY

Lily disse...

Ah!, copiei o texto para mim.

Bj,

Suzana/LILY

Leka disse...

OI Leo! Eu de novo!
Vim te convidar para participar da minha enquete tosquíssima da barata!
bjs!
http://guerradosmundosleka.blogspot.com/2011/03/pelas-anteninhas.html

Aleatoriamente disse...

Leo, querido.
Passando para apreciar teu cantinho.E peguei esta frase no teu cantinho para te oferecer, porque também a acho linda.
"Somente com o coração podemos ver com clareza,
o que realmente importa é invisível aos olhos".

[P.Príncipe]

PS: Com o meu coração posso observar o teu e ele é lindo.

Beijo.
Fernanda

нєllєи Cαяσliиє disse...

Um poema mtoo lindo!
Acredito que viver sem amor,não é viver!como você disse ao poema,o amor qndo é belo dá grandeza e graça a vida!
Mto lindo seu blog!
Se puder faz uma visita no meu?
http://www.evidentespensamentos.blogspot.com/
Beijos com carinho!

Suzi disse...

.

Por que os ventos tudo levam e o tempo tudo apaga.

E não poderá ser de outro jeito...
É a roda da vida.

Te beijo com carinho, Leozinho.

Sempre e para sempre

.
.

C. disse...

Antes do vento chegar, quero que possamos ouvir o que verdadeiramente quer ser dito e que possamos compreender tb o nao dito, para vencermos juntos o difícil, nao apenas o fácil.

E eu sempre passo em Sampa, pelo aeroporto de Guarulhos ;)

A moca de Viena é Cris, ou melhor, Cristina.

Naia Mello disse...

É aquela coisa de cultivar o que planta. Se entregar aquilo que vale a pena ser vivido.

Rafael disse...

Muito bonito o poema do Thiago de Mello.
Abraço

Érica disse...

Eu não conhecia este poema,mas acabo de me apionar à primeira vista!
lindo, lindo!
E quem é que não vive para fazer (ou fazendo) sua cidade eterna? Seu pequeno lugar notável, nem que seja pra si mesmo?

amei!

bjO

'Lara Mello disse...

Eu também não conhecia... E gostei muito.. A imagem como todas LINDA! E adorei a foto do perfil! Bju