Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol...


segunda-feira, 28 de março de 2011

.

Gatos não morrem: sua fictícia
morte não passa de uma forma
mais refinada de preguiça.



Gatos não morrem: mais preciso
- se somem - é dizer que foram
rasgar sofás no paraíso
e dormirão lá, depois do ônus
de sete bem vividas vidas,
seus sete merecidos sonos.

.

Poema: Nelson Ascher
Arte: Govinder Nazran

.

37 comentários:

Leo disse...

Govinder Nazran tornou-se conhecido internacionalmente por suas representações
ingênuas de cães e gatos, riquissimos em cores fortes e tons orientais. Faleceu
em 2008, quando após sofrer uma convulsão na véspera do natal. ele gostava de ver
os espectadores de sua obra, sorrindo para elas.

Gisa disse...

Gatos são superiores, não vivem, flutuam entre as várias vidas.
Um grande bj querido amigo

Ana SS disse...

Putz, que lindo isso!

Tb quero vários sonos. 7 me são pouco.
Tb quero vários sonhos. 7 é coisa de louco.

Winny Trindade disse...

Prefiro os cachorros, mas acho os gatos lindos!

Abraço meu.

Flor de Lótus disse...

Gatos felizes deles tem 7 vidas, nós apenas uma, tanta coisa pra se fazer em tão pouco tempo...
Uma ótima semana!
Beijosss

'Lara Mello disse...

Leo, eu tinha um gato que faleceu a 2 anos, depois dele não quero mais gato algum esse texto me lembro a ele.. Doce Garfield.. Bju!

Mila Lopes disse...

Um belo poema, adorei a arte também. Estes versos podem adequar-se aos que gostam de achar que a morte é apenas uma mudança de plano:

"...morte não passa de uma forma
mais refinada de preguiça"

Bjss Leo

Mila

Mila Lopes disse...

Adorei isso:
"Gatos não morrem: sua fictícia
morte não passa de uma forma
mais refinada de preguiça."

essa poderia ser uma boa forma de pensar sobre a morte...
Belas escolhas...

Bjss

Mila

Luna Sanchez disse...

Ooooowwww...amo tanto os gatos!

Que bonita essa visão, que bom saber que tem sofás no paraíso! Então tem bolas de lã também, né? =)

* Passando para conhecer teu blog.

Um beijo.

Karlinha Ferreira disse...

Texto interessante, apesar da minha aversão a gatos...
Rs...

Ótima semana!

Beijo grande!

Michele P. disse...

Léo

Que texto encantador... Gostei de lê-lo!

Um abraço meu

C. disse...

Leozinho, volto a repetir que é uma maravilha te visitar sempre, porque aqui é uma nau de impressões artísticas, fico por dentro de tuudo! Eu ainda nao conhecia Govinder.

Eu acho os gatos tao peculiares, eles me lembram muito nós mulheres... na personalidade, na inconstância, no jeito ardido de ser hehe

#Beijinhos

Néia Lambert disse...

Leo, para que tantas vidas para um bicho só? rsrsr
Brincadeiras à parte, o texto é muito interessante.

Beijos

Pamela Araújo disse...

Nossa, eu amei essa poema!!! Chega arrepiei! Fiquei imaginando a vida dos gatos e senti uma pontada de total realidade nisto!
Beijos

Déborah Arruda. disse...

Tô aqui rindo. Mas rindo dessa grande verdade aí. Gatos são fabulosos, estão acima do normal. Adorei.

RosaMaria disse...

Sete merecidos sonos (...)

Bem que eu to precisando deste merecimento rs


Lindo poema, excelente escolha

Beijos

Lívia Azzi disse...

Como não se render ao poema de Ascher e a arte de Nazran??

Até quem não gosta de gato se rende...

Apetece ver uma versão canina...


Beijos e carinhos...

;-)

Tangerina disse...

eu morro todos os dias.

=)


abraço é o meu favorito.

demonstrações de carinho de quem não se espera é assustador. ainda mais quando se descobre que não foram demonstrações de carinhos.

um beijo, mil beijos, abreijo Leo.

Giovanna Cóppola disse...

Nossa, esse final me arrepiou: de sete bem vividas vidas, seus sete merecidos sonos. E sonhos, e descanso e, depois, novas vidas. Acho que, no fundo, somos todos gatos. :)

Daniele Barizon disse...

Vida longa aos felinos, meus bichinhos preferidos!!

Bjs!!

Liza Leal disse...

Leo querido,
De gatos não sou mto fã, mas os admiro pela beleza.
Q maravilha, esses 7 merecidos sonos! Eu quero tbm.

bjok
=)

Lily disse...

De gatos, entendo!

Gatos não morrem quando caem das alturas porque eles simplesmente escorregam, e por isso caem de quatro.

Beijos,

Suzana/LILY

Daniel disse...

*.*
adorei ler este poema
tão singelo e adorável
exaltando a vida dos felinos
que muitas vezes
com olhar manhosos, nos conquistam!

Dan

Patrícia Vicensotti disse...

Leooo,

Nossa...impecável tua postagem,
tal como a audácia desses gatos,( descrito e desenhado).
Como sempre,eu aprendendo contigo...



P.S: Também me lembrei do poney com vi aquela foto...kkk

Beijo,artista querido!
:)

Lilian disse...

Tô louca por um gato.
Sempre bom te ter além da estante.
Um beijo meu anjo.

Hospicio da tia Luh -- By Pri disse...

vim deixa um baum coiso lindo!!! sodadi de tu nu msn!
bjim

Vivian disse...

Olá!!

Muito interessante seu blog!
Culto e inteligente!
Mesmo para quem não gosta muito de gatos, o poema é irresistível...
**Foi você que desenhou os amigos da blogosfera? Ficou perfeito!!Reconheci vários amigos...
Grande talento!
beijos pra ti!!

Flor de Lótus disse...

Oi,Leo!
Confesso uqe eu não tenho muita afinidade com gatos, prefiro os cães acho eles mais amigos,mas quem sabe um dia eu não mude de ideia né...
Beijoss

Denise Portes disse...

Os gatos tem um charme e um olhar que é somente deles. Por isso você é um gato meu querido rsrs
Um beijo
Denise

Sônia Cristina disse...

Gatos..

minha paixão maior, eu tenho um amor imenso por eles, adoro sua independência, sua austeridade, amo porque eles olham no fundo dos nossos olhos, tenho 3 atualmente, cada um com sua independência e personalidade..

Leo, te adc no MSN preciso falar contigo..
bj

Yohana SanFer disse...

Acho que já havia lido este, mas não lembro bem onde...talvez em uma agenda antiga que tenho cheia de ilustrações e textos literários....bem bonito!
E fico feliz com seu carinho e consideração, bom saber que agrado assim! :)
bjs, seja sempre bem vindo!

Maíra Souza disse...

Haaa que fofo!
"Vida" boa, a deles. =)

BjO

Sônia Cristina disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
CARLA STOPA disse...

Andei lendo tudo por aqui com mais calma...Depois confira:
http://carlamaria3.blogspot.com/2011/01/felinidades.html
Abraço.

CARLA STOPA disse...

Que bom que gostou...

Perséfone disse...

T.T

Andréia B. Borba disse...

Que coisa mais linda! Tanto o poema, quanto a imagem. Aliás, lindo o blog todo!

Gatos são mesmo seres supra-etéreos...

Adorei sua casa. Vou morar nela. Posso?

Abraços, Déia