Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol...


quarta-feira, 26 de maio de 2010

Quem não sonha o azul do voô
perde seu poder de pássaro.



É sonhar, mas cavalgando
o sonho e inventando o chão
para o sonho florescer.

Poema: Thiago de Mello
Ilustração René Magritte

.

9 comentários:

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

"Eu vi um menino correndo, eu vi o tempo."

Tento voar. Mas não consigo, não tenho forças nas minhas asas. Acho que perdi o meu poder de ave.


Te entendo. Me entendes.

Suzi disse...

Sonhar azul

voar ... voar ...


"O desejo absurdo e doido de ser ave."


.

Voa comigo?

Renata Bezerra disse...

É, Leo, sem chão não temos o céu!!!

Liiindo.

Beijo, amigo.

Sylvia Araujo disse...

Ah, rapaz... vim deixar umas ondas lamberem os pés e sou obrigada a mergulhar profundo. Quanto encantamento por aqui!

Lindíssimo canto e o poema cheinho de infinito.

Beijomeu

Laís Bratfisch disse...

Que o azul nos leve até o céu, então. Tudo bonito de se ver.

beijo

Lai Paiva disse...

Tão aconchegante aqui, sabia? Adoro vim... = )

Juliana Lira disse...

Léo você surprende

Que linda essa imagem e que texto incrível!!!
Como você consegue além de ser uma pessoa
tão maravilhosa, criar um espaço tão doce?

Milhões de beijos

Gabii Assis disse...

tão simples, tão encantador... tão azul!!! às vezes sinto que o chão me falta aos pés, mas o invento, como se sugere... em mim os sonhos não florescem só... dão árvores!!!
bjim... ;*

ErikaH Azzevedo disse...

Pq sonho é coisa de terra, mas tb de ar...né!

Sonho ocupa, invade...jamais tem fronteiras.

Bjos ao menino.

Erikah