Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol...


quarta-feira, 19 de maio de 2010




- Sim, fiquei enlevada com você, ainda estou. Ninguém jamais despertou tamanha intensidade de sensação física em mim. Afastei-o, pois não suportaria ser um capricho passageiro. Antes de entregar meu corpo, preciso entregar meus pensamentos, minha mente, meus sonhos. E você não queria saber de nada disso. -

Foto e texto: Sylvia plath

9 comentários:

Leo disse...

Diário de Plath, 22 de julho de 1950.

*

Be Lins disse...

Está aí,
de forma delicadíssima e absoluta
REAL, a forma como uma mulher romântica pensa sobre o desejo e o amor.

Belíssimo.

Beijo-te querido!

*

Renata Bezerra disse...

Ah, como entendo isso, de abandonar o que não pode ser completo...

Leozinho, falei tri bem de ti lá no meu blog... Hehe...

http://tantosdias.blogspot.com/2010/05/selo-ix.html

Beijo, meu querido.

Chuva de bruxaria disse...

O amor é bom inteiro e não pela metade.
Beijo
Denise

ErikaH Azzevedo disse...

É que tem gente que só quer que nos entreguemos pela metade e esquece que a entrega já nasce sempre inteira, né!
Bonito isso!

Um beijo

Erikah

Di disse...

Adorei o texto da Sylvia Plath! Ela queria ser desejada e querida por inteiro e não pela metade. Pela metade só faz mal, dá um vazio grande e doloroso.

beijo!

- gabriela. disse...

VOCÊ É UM PRÍNCIPE, nunca equeça disso ...

anita sereno disse...

oi você escreve tão meiga-mente que apaixona quem le um beijo bom fim de semana e que um sonho seu se realize ter a sua câmara para postar seus quadros aqui beijos e tudo de bom te desejo

Juliana Lira disse...

Então melhor afastar, se não quer levar apenas a caixa vai perder o melhor do presente, o conteudo...

Milhões de beijos