Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol...


segunda-feira, 11 de outubro de 2010

.


O amor comeu meu nome, minha identidade, meu retrato
O amor comeu meus cartões de visita
O amor comeu minhas roupas, meus lenços, minhas camisas
O amor comeu meus remédios, minhas receitas médicas, minha dieta
O amor comeu todos os meu livros de poesia
O amor comeu meu Estado, minha cidade
O amor comeu minha paz, minha guerra, meu dia e minha noite
Meu inverno, meu verão
Comeu meu silencio, minha dor de cabeça
O meu medo da morte

Poema: João Cabral de Melo Neto
Arte: Edward Munch

.

33 comentários:

Leo disse...

Sobre o autor:
Poeta e diplomata brasileiro. Sua obra poética, caracterizada pelo rigor estético, com poemas avessos a confessionalismos e marcados pelo uso de rimas toantes, inaugurou uma nova forma de fazer poesia no Brasil.

Franck disse...

Intenso, Léo, como deve ser o amor...
Abç e uma boa semana!

Pérola Anjos disse...

E quanto mais o amor me devora, mais inteira eu fico!

Belíssimo, Leo!

Beijos, querido!

Suzi Montenegro disse...

.

E como é bom ser tomado de amor.

Que ele nos vença sempre e nos devore.


Beijos e beijos, Leozinho.

Eu AMO você! Simples assim...

.
.

Lily disse...

Nossa!

Intensamente verdadeiro. Eu não conhecia esse poema, vou copiar e guardar para mim.

De forma simples e clara, porém poética, o autor descreve o que nos ocorre quando somos pegos pelo amor: deixamos de ser nós mesmos!

Menino lindo, que pérola! Obrigada por compartilhar conosco.

Beijos!

Michele P. disse...

Esta foi a forma mais intensa que já li para expressar um amor.
Lindo!


Bjs

Juci Barros disse...

Wow! Muito bom!
Beijos.

Pegadas do Coração disse...

Concordo com todos e ainda acrescento mais. O amor é sem dúvida voraz de coração.. É ele que nos alimenta e ao mesmo tempo nos deixa faminto, com uma vontade de querer experimentar mais e mais..

Voraz*- Guloso, devorador.

*Mi§§ §impatia* disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Naty Araújo disse...

Uaaaaaaaaaaaaii.. que gamante, Léo.

Te mandei dois torpedos, não recebeu?
Um respondendo o que vc me mandou e o outro perguntando se vc recebeu meu primeiro rs.

Beijos

Sil.. disse...

Isso do João, dispensa comentários.

É DEMAISSSSSSSS DE LINDO!!

Ki nem você, menino Leo!

Um beijo!

Lívia Azzi disse...

A dor consumou o ser inteiro e o mundo, em seguida tudo se renovou: interior e exterior consumados de amor. Não deve ser por acaso que o amor rime com a dor...

Ah, obrigada por compartilhar o blog todo comigo, querido. Olha que posso abusar, hein?!

Um beijo!

Denise Portes disse...

Esse é um dos mais lindos poemas de amor que eu conheço.
Beijo no coração Leo.
Denise

Ju Fuzetto disse...

Coisa mais linda!!!

adorei, boa semana, beijo

Maíra Souza disse...

Ei moço!
Obrigada pelo coment, que bom que gostou. Isso conta muito pra mim! =)

Gostei do teu blog também, sério. Tipo, tu tem bom gosto no que escolhe pra postar.

O amor, é tipo, problema e solução. Ao mesmo tempo. Difícil de lidar...
Muito fácil de querer. *__*

BjO!

Liza Leal disse...

Ah! O Amor e sua boca carnuda e voraz!
rs

=) Amei!

bj

Patrícia Vicensotti disse...

Leo,
Toh aqui bastante emocionada.Chorando mesmo.Nem tenho vergonha de falar.Acabei de ler teu comentário.Vc falou uma coisa tão bonita : que amor e carinho é o melhor remédio.Nessas horas a gente se sente tão pequeno,sabe?Tão inutil.Mas o importante é isso que tu disse.É ter confiança,e passar isso á ela.Deus é grande.E tenho fé que as coisas irão se resolver.
Obrigada pela força,pelas palavras suas que se instalaram aqui no meu core.Obrigada mesmo,viu?

Um beijo!

Mel. disse...

Léo,

fico sem palavras para falar sobre os textos que você posta... sao incríveis!!!!

Mais incrível ainda é a sua sensibilidade para encontrá-los e trazê-los para todos nós!!!!

nao fico mais sem te visitar!

:)

Winny Trindade disse...

É bem assim mesmo que o amor faz... O amor é devorador, e no final, não nos resta mais nada, nem amor!

Abraço forte meu, doce Leo.

P.S.: Nós e as nossas coincidências.

ErikaH Azzevedo disse...

Amor devastador Léo...É que tem ele sobre todas as coisas, esse olhos de fome.

Eu adoro esse texto, já me leu momentaneamente algumas vezes.

Monte de beijos ao menino sonho.

Ps: Desativei o perfil do orkut pq o mundinho azul pra mim tava me trazendo mais decepções que alegrias, vim esvaziar o pote pra depois poder voltar novamente...hehehe

A SUeli não permite mais comentários no blog dela? sabes me dizer Lèo? não consigo comentar de jeito nenhum.

Mais bjinhos

Erikah

Erikah

Érica disse...

Ele também acabou comigo, levou até mnha razão... e quer saber?
Foi muito bom!

bjO

Nini C . disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nini C . disse...

O amor comeu o resto da minha vida. Perfeito. Amei o post.
Beijos.

Janaina Cruz disse...

O amor também já comeu meu juízo... rsrs
Tá esplêndido seu escrito!

*Mi§§ §impatia* disse...

Leo querido vim te avisar que tem selinho pra vc viu?
Beijos.
http://memesdamiss.blogspot.com/2010/10/selinho-escritores-virtuais.html

Angélica Lins disse...

Adoooro essa fome de amor.

Abraço!

Renata Bezerra disse...

Leo querido, que saudade de ti. Como sempre, você traz as palavras certas na hora certa.

Ando sumida porque o amor comeu o meu tempo. Hehe.

Adoro-te.

Cristiane disse...

Leo, tem um selinho pra vc lá no meu Blog! Bjs de LUZ!

Sílc disse...

Lindo meu Léo. Saudades. quando o Amor fica assim, não é necessário identidade, CPF, RG, nada. Só sentí-lo e viver cada pedaço desse AMOR!
Amo-o
Sílvia

'Lara Mello disse...

Nossa! Gostei daqui..Principalmente por ser um homem que escreve, nesse meio perece que é quase impossível achar alguém sensível..Vc entende!

Sigo-te..Bju!

D.Srtª disse...

Cá entre nós, ser devorado (pelo amor) e devorador (por amor) é bom de mais, né não?!

(Rs!)

z i r i s disse...

Já chorei com este... Mas chorei de tanta boniteza sabes?

Um dia então, estive a assitir Cordel do Fogo Encantado, e Lirinha se pôs a declamar João Cabral, este mesmo. Chorei menino Leo, mas chorei de tanta boniteza.
Acabei por voltar ao encantado momento... Só não sei descrever exatamente, porque o amor comeu...


Bateu saudades de João...


Abraçooo

Bruna A. disse...

Os três mal amados ...