Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol...


terça-feira, 2 de março de 2010

Canção de Amor da Jovem Louca

Fecho os olhos e cai morto o mundo inteiro
Ergo as pálpebras e tudo volta a renascer
(Acho que inventei você no interior da minha mente)

Saem valsando as estrelas, vermelhas e azuis,
Entra a galope a arbitrária escuridão:
Fecho os olhos e cai morto o mundo inteiro.

Enfeitiçaste-me, em sonhos, para a cama,
Cantaste-me para a loucura; beijaste-me para a insanidade.
(Acho que inventei você no interior da minha mente)

Tomba Deus das alturas; abranda-se o fogo do inferno:
Retiram-se os serafins e os homens de Satã:
Fecho os olhos e cai morto o mundo inteiro.

Imaginei que você voltaria como me prometeu
Envelheço, porém, e esqueço-me do teu nome.
(Acho que inventei você no interior da minha mente)

Deveria, ter amado um falcão no seu lugar
Pelo menos, com a primavera, retornam com estrondo
Fecho os olhos e cai morto o mundo inteiro:
(Acho que inventei você no interior da minha mente)

Sylvia Plath

3 comentários:

Lilian disse...

Me identifico muito com as coisas da Sylvia Plath
Beijos ^^

Ju disse...

Como sempre, vc sempre acha as coisas mais fodas pra postar. Adorei.


Beijos...

Naty Araújo disse...

Ahhhh Sylvia Plath... ela é magnífica.
Adooooro sem moderação.
Parabéns pela escolha.

Beijos, Leo. Tenha um ótimo fim de tarde.